Tempo de leitura: 05:48 min

Não é novidade as críticas que o remake de Os Caça-Fantasmas tem recebido desde o seu anúncio, nem mesmo é novidade que tais críticas tem se intensificado após o seu lançamento e nem que muitas possuíam preconceito em seu essência. Todo mundo é livre para criticar o que quiser, mas o problema é quando as críticas vem acompanhadas de ódio, mensagens machistas, racistas ou homofóbicas.

Muitas das críticas ao filme se baseiam em um argumento de que o remake estaria destruindo a infância daqueles que viram a trilogia original. Mas a infância é apenas uma lembrança de um tempo que já passou. A trilogia continua lá no mesmo lugar em que sempre esteve. Você gosta dela? Bom para você, vai lá assistir e se divirta. Se quer criticar o filme, assista primeiro e faça críticas construtivas. Mas no momento em que você diz que as mulheres estão estragando os primeiros filmes e por isso deveriam voltar para a cozinha, que Leslie Jones parece um orangotango ou começa a usar palavras para rebaixar e ofender as atrizes, saiba que foi rompida uma linha tênue que separa a liberdade de expressão e o discurso de ódio. Não importa o quanto você tente enfeitar o ódio ele vai ser o que sempre foi, uma forma de ofender e agredir outras pessoas.

Comentários preconceituosos sobre o primeiro trailer do filme
Comentários preconceituosos sobre o primeiro trailer do filme

Desde o lançamento do primeiro trailer que mensagens de preconceitos vagam pelos comentários do Youtube e de alguns sites voltados ao público nerd e por mais que algumas pessoas tentem se convencer do contrário, grande parte da recepção negativa que o filme teve foi sim por causa de machismo. Basta olhar alguns comentários e usar um pouco de interpretação de texto (ou não) para perceber o quanto isso está claro.

Leslie Jones na Premiere de Caça Fantasmas
Leslie Jones na Premiere de Caça-Fantasmas

Essa bolha de ódio veio inchando dia após dia e é claro que em algum momento ela iria estourar e isso acabou acontecendo com a atriz Leslie Jones. A atriz que interpreta a personagem Patty Tolan tem recebido desde o dia 18 de julho (segunda-feira) uma chuva de mensagens racistas em seu Twitter. Mensagens e imagens agredindo a atriz de todas as formas possíveis. E por mais que algumas pessoas digam o contrário, é lógico que isso tem haver com o novo filme em que Leslie trabalhou. É lógico que tem haver com o novo Caça-Fantasmas.

preconceito no twitter
Algumas pessoas acharam engraçado brincar ate mesmo com a morte do irmão da atriz.

O que aconteceu com a atriz foi algo extremamente covarde, assim como todo ato preconceituoso é. Seu único crime foi atuar em um filme que antigamente era protagonizado por homens (sim, vivemos no absurdo onde isso é um crime). E isso demonstra uma realidade triste do universo nerd, ele é preconceituoso. Conseguimos facilmente aceitar que homens sejam grandes heróis, aceitamos que até mesmo um alienígena seja um dos seres mais poderosos da Terra. Mas não conseguimos aceitar que mulheres assumam um posto que antigamente era de um homem e que uma atriz negra esteja ali . E em defesa do “legado do personagem” começamos a atacar qualquer um que proponha uma mudança e que não seja considerado aceitável dentro dos padrões.

Eu não sei o que a Leslie está passando, porque além de não ser mulher, eu não sou negro. Então nunca saberei o que é sofrer esse tipo de preconceito. Mas só de tentar imaginar eu já me sinto mal e sei o quanto isso é errado. Ninguém deve ser criticado por seu sexo, orientação sexual ou cor de pele. O que aconteceu com Leslie foi algo extremamente cruel e nunca deveria ter acontecido.

E tanto ódio não se limita apenas a mulheres. Veja a notícia onde os irmãos Russo falaram sobre a possibilidade de existir um personagem gay em Vingadores 3 e a importância disso. A simples possibilidade de um personagem gay no filme, mesmo que não tenha sido especificado quem seria, criou uma revolta em alguns sites, que beirou o absurdo. Porque aparentemente heroísmo esta diretamente ligado a heterossexualidade.

Riri Williams e Hermione Granger
Riri Williams e Hermione Granger

Já no mundo dos quadrinhos, um lugar em constante mudança, onde heróis morrem, ressuscitam, assumem o posto que antes pertencia a outro personagem, as coisas não são diferentes. Vimos o mundo enlouquecer ao saber que uma garota negra irá assumir o manto do Homem de Ferro quando Tony Stark se afastar após a Guerra Civil 2. E entre todos os tipos de críticas, tiveram até aquelas que ridicularizavam o cabelo da personagem e “brincava” dizendo que ele era armado e ruim demais para caber em um capacete. Já Victor Von Doom (Doutor Destino), que também foi anunciado como um novo Homem de Ferro, recebeu críticas muito mais brandas, muitas vezes se limitando a variações de um simples “a Marvel só está fazendo merda”.

Nem o mundo dos livros escapa, pois ao ser anunciado que uma mulher negra iria interpretar Hermione Granger na peça de teatro Harry Potter and the Cursed Child, algumas pessoas caíram matando em cima da notícia. E isso tudo aconteceu mesmo com J. K. Rowling, escritora dos livros, dando o maior apoio e dizendo que nunca especificou a etnia da personagem.

Rey e Finn
Rey e Finn

Posso passar o dia escrevendo sobre casos onde a mesma situação se repete em diferentes cenários. E nem todos os casos se limitam a mudança de gênero, etnia, ou a situações onde um novo personagem assume uma identidade já conhecida. É só olhar para Rey e Finn, protagonistas de Star Wars O Despertar da força. Algumas pessoas não aceitaram ver um negro e uma mulher como protagonista de uma das maiores franquias do mundo. Ou até mesmo Star Wars Rogue One que nem chegou aos cinemas mas já foi criticado por mais uma vez trazer uma mulher como protagonista.

Tudo isso é uma triste realidade do nosso mundo e da nossa comunidade nerd, e o que aconteceu com Leslie Jones é um reflexo de tudo isso. Ver algo assim me deixa extremamente triste porque é uma prova do quanto o mundo ainda precisa mudar e do quanto o universo nerd é preconceituoso. É claro que nem todo mundo é assim e minha intenção não é generalizar, nem todo mundo faz parte desse grupo. Mas aqueles que fazem parte, parecem não perceber o grande mal que estão fazendo.

ghostbusters

Enquanto algumas pessoas falam abertamente o quanto as mulheres estão estragando os Caça-Fantasmas, mal sabem eles que quem está estragando alguma coisa são eles mesmos. Mostrando que o seu conceito de proteger um legado se resume a um discurso de ódio para ofender e machucar outras pessoas.