Tempo de leitura: 07:24 min

Depois de 1 ano e 5 meses no ar, Dragon Ball Super chegou ao seu fim, pelo menos por enquanto. Com um total de 5 sagas e 131 episódios Akira Toriyama nos trouxe os mesmos sentimentos e nostalgias desde DBZ. E a última saga, Torneio do Poder, nos mostrou o motivo pelos quais Dragon Ball é uma dos animes que mais vende e tem até hoje uma legião de fãs.

Convido você a continuar lendo essa crítica, tentarei ao máximo compartilhar meus sentimos, analisar os pontos altos e baixos do torneio e o que esperar de agora em diante de Dragon Ball Super.

A Trama do Torneio do Poder

A trama do Torneio do Poder começa logo após a saga Goku Black. Depois de um certo tempo a Terra vivendo em paz novamente, Goku fica entediado sem ter uma grande batalha e resolve procurar Zeno Sama para que ele realize o torneio de artes marciais como havia prometido no fim do saga do torneio contra o universo 6.

Os Zenos também cansado das mesmas brincadeiras ficaram empolgados e aceitam o pedido de Goku. Então, Daishinkan (Grande Sacerdote) comunica a todos os 12 Deuses da Destruição e Kaioshins sobre o Torneio. E que eles teriam que se apresentar para uma demonstração do que estaria por vir e todas as regras.

Após Goku reunir todos os 9 guerreiros que representariam o universo 7 (o nosso), é dado o início do torneio que custaria a sobrevivência dos universos. Se você, acompanha o blog, ou leu os links acima sabe do verdadeiro objetivo do Torneio do Poder.

A partir daqui irei analisar os principais pontos do Torneio do Poder e são eles:

  1. Personagens
  2. Humor x Seriedade
  3. Guerreiros do Universo 7
  4. Jiren
  5. Instinto Superior
  6. Gráficos
  7. Trilha Sonora
  8. Episódios Finais

Personagens

Quando se falou de um torneio em que 12 universos estariam presentes, todos pensamos: “Nossa como será esse tempo de tela com tantos personagens ao mesmo tempo?”. Realmente DBS teve bastante ousadia em apresentar um torneio dessa dimensão, e com isso fomos conhecendo vários personagens. Cada universo teve um “Goku” que era a esperança de sua salvação. Contudo, muitos deles acabaram se mostrando desinteressante ou mal explorado diante de suas técnicas ou habilidades.

O universo 2 teve a chata Ribrianne e sua turma, acredito que elas foram colocados como alivio cômico do torneio, mas acabaram servindo apenas para “encher linguiça” em certos episódios e nos deixar irritados com minutos preciosos gastos de batalhas com elas.

A parte interessante ficou por conta do universo 6, com Kale, Caulifla, Hitto e Kyabe. A batalha de Hitto contra Dispo em alta velocidade foi digna assim como Kale e Caulifla contra Goku. Vale dizer que essas duas Sayajins têm espaço garantido em meu coração <3.

Outro personagem que se mostrou interessante foi o Toppo. O justo Toppo resolveu deixar a justiça de lado e mostrar seu poder de candidato a Deus da Destruição para acabar com os remanescentes guerreiros do universo 7.

Humor x Seriedade

Ribrianne com a cara tosca furiosa e Vegeta tomando uma surra em uma batalha seria

O Torneio do Poder começou abusando do humor e isso estava me deixando bastante preocupado e o quanto seria levado a sério a questão de um universo ser eliminado. Até que isso aconteceu e o 9º universo foi o primeiro a ser eliminado, nos mostrando o quanto o torneio era mortal.

Mas essa seriedade parou por aí e voltaram a abusar do humor novamente. Depois de mais alguns universos eliminados e o total de guerreiros reduzindo, e principalmente a Ribrianne e sua turma sendo eliminadas, as coisas aderiram o tom que realmente deveria ser desde o princípio.

Guerreiros do Universo 7

Guerreiros do Universo 7

Não citei o universo 7 antes pois eu queria ter um tópico somente sobre eles. Dos 10 guerreiros do nosso universo, alguns deixaram a desejar e foram muito mal explorados pela equipe de Dragon Ball Super.

As Decepções

Gohan, Tenshihan e Piccolo ficaram a quem dá importância e história que esses personagens representam para o anime. Eliminações sem graça e pouca representação. O destaque vai para Gohan, após ter mostrado um grande poder nos episódios de convocação esperávamos um episódio digno da batalha contra Cell e ficamos esperando.

Os Destaques

Kuririn, Mestre Kame, N 18, Vegeta e Freeza. Principalmente o velho Mestre nos mostrou que experiencia é algo que conta muito em uma batalha. Em seu episódio, Mestre Kame nos trouxe a nostalgia ao citar o estilo Kame de viver e fez nossos olhos geek suar em um momento em que exigiu o máximo de seu poder.

Vegeta teve seu destaque ao alcançar o Super Sayajin Blue 2 e ao eliminar Toppo. Esse deixou seus fãs orgulhosos. Sim! Vegeta agora é mais forte que Goku.

O casal Kuririn e N18 também nos representaram ao mostrarem que funcionam bem ao lutarem juntos e ao provarem o amor que um sente pelo outro. É para “shippar” esse casal.

Freeza com sua ironia e ar sombrio nos momentos que apareceu em tela mereceu um aplauso. Também foi destaque nos últimos episódios do torneio. E aposto que o mesmo que aconteceu com o Vegeta teremos de alguma forma o imperador do universo lutando do lado do bem. Anote ai.

E o Kakarotto? Goku continuou sendo o Goku de sempre. Com sua inocência servindo como alívio cômico e sendo decisivo em momentos críticos. O Instinto Superior alcançado pelo protagonista, em alguns episódios, fez nossos corações acelerarem ao trazer o mesmo sentimento quando o mesmo alcançou o Super Sayajin pela primeira vez.

Jiren

Jiren

Eu desconfie desde o início que havia uma grande história por trás de um ser que superava um Deus da Destruição e fazia cara de paisagem durante toda a saga.

Jiren foi muito bem explorado ao ser colocado em cena e a história de sua infância nos revelou como o mesmo alcançou tamanho poder e o motivo pelo qual não criava vínculos com ninguém.

A cena em que ele atacou os eliminados do universo 7 em uma tentativa desesperada de não aceitar o sentimento da amizade nos fez torcer por cada golpe que Goku o acertava.

Com isso nós amamos e odiamos o Jiren ao mesmo tempo. E com certeza esse é mais um que virou aliado do Goku.

Instinto Superior

Goku com Instinto Superior completo. Olhos de prata e cabelo branco azulado.

Quando achávamos que Goku e Vegeta tinha alcançado o máximo em poder, Dragon Ball vai lá e nos surpreende. Achei bastante válida sua criação, permitindo Goku chegar ao nível de um Deus. O Instinto Superior aqui cabe comparar com as Armaduras Divinas dos Cavaleiros do Zodíaco. Onde o protagonista vai evoluindo até chegar a ponto máximo que é o nível dos Deuses. Isso é sempre utilizado para nos passar a mensagem de superação e que devemos procurar alcançar a perfeição.

Gráficos

Vegeta SSJ Blue 2 foi uma das provas da qualidade gráfica e efeitos usados no torneio do poder.

Aqui vem um ponto importante. Dragon Ball já havia sido alvo de criticas pelos traços e gráficos apresentados em algumas sagas. Onde muitos deles parecendo que os rascunhos foram apresentados no lugar da arte final. E no torneio do poder não foi diferente, alguns episódios sofreram do mesmo problema.

Porém, a partir do episódio 110 quando o Instinto Superior aparece pela primeira vez temos gráficos dignos do nível do torneio. Principalmente a arte feita para o Instinto Superior, Vegeta SSJ Blue 2 e Jiren Full Power.

Trilha Sonora

As trilhas sonoras da saga do Torneio do Poder são as melhores em toda a franquia. Desde abertura até o encerramento foram muito bem escolhidas e passando os sentimentos assertivos relacionado a cada momento em que o torneio se encontrava. O destaque fica por conta da música do Instinto Superior, Ultimate Battle (feat. Akira Kushida). Essa música foi o ponto chave para os pelos do nosso corpo ficarem arrepiados toda vez que Goku alcança o Instinto Superior.

Episódios Finais

O mérito do torneio do poder fica por conta dos seus episódios finais. Os últimos 3 por si só já valem a nota máxima aqui nessa crítica. Tudo foi bem equilibrado, tempo de tela dos personagens, muito plot twist, trilha sonora e belos gráficos. O destaque aqui vai para aparição do N 17 após todos acharem que o mesmo estava morto. Outra cena que vale o destaque é Goku e Freeza lutando junto contra Jiren. Quem iria imaginar que isso aconteceria!!! Aqui é Dragon Ball po**!

Uma outra informação interessante vem do último episódio. Zeno não queria eliminar os universos mais fracos, e sim, ele queria mostrar a todos a virtude que seus habitantes deveriam ter. E ele já contava que o universo 7 seria o vencedor e que o guerreiro a fazer o desejo iria ressuscitar todos os universos apagados.

Acabou?

E agora o que será dos nossos domingos sem Dragon Ball Super? Já sinto um vazio enorme por não ver mais nossos guerreiros na TV. Bom, acredito que isso será por pouco tempo.

Já sabemos que teremos um filme no final do ano e até um teaser foi lançado. Outra boa notícia se da pelas cenas finais no último episódio, onde o narrador diz que Goku e Vegeta tem muito que evoluir para enfrentar novos adversários e finaliza dizendo um até breve.

Vale lembrar que todos os episódios de Dragon Ball Super estão disponíveis  na plataforma Crunchyroll.

REVER GERAL
Geral
Um Geek que curte games, filmes, séries e atualmente adquiriu um hobby por fotografia e coleção de Action Figures. Ah! Fã da Harley Quinn e Viúva Negra.