Slasher 2ª temporada, subintitulada Guitly Party (traduzindo seria “festa da culpa”) está disponível na Netflix. Sendo sincero, depois de Slasher 1ª temporada eu estava desmotivado para ver esta continuação. Mas minha curiosidade falou mais alto, ainda mais depois de saber que a Netflix comprou os direitos da produção do Canal Chiller e assumiu a produção sozinha.

A temporada anterior com o Carrasco não mostrou nada inovador ou surpreendente. Mas série antológica continua seguindo sua ideia inicial, fazer um tributo aos filmes de terror B, ou como vimos na review anterior, com foco no subgênero slasher.

Em Guilty Party somos apresentados a história de 5 amigos que foram monitores em um acampamento de verão. Durante este período eles conhecem a novata Talvinder (Melinda Shankar), uma garota com atitudes duvidosas. Em meio a várias complicações, fofocas e desavenças causadas pelas manipulações da garota, o grupo decide se vingar.

slasher 2ª temporada
Dawn e Talvinder.

Eles levam Talvinder para um local isolado, como o pretexto de uma festa entre amigos, daí vem o subtítulo da série. Durante a “comemoração” a equipe decide fazer um tribunal de acusações e desmoralizar a garota. Como punição eles resolvem deixa-la sozinha no local, para pegarem só no dia seguinte.

Porém as coisas saem fora de controle e Talvinder acaba sendo assassinada. O grupo decide esconder o cadáver e jogar a culpa em outro monitor do acampamento. Que consequentemente é preso e algum tempo depois comete suicídio na prisão.

A série dá um pulo de 5 anos, e o local do acampamento irá se tornar um resort. Temendo que o corpo da vítima seja localizado e as provas acabem levando a polícia ao seu encalço, Dawn (Paula Brancati); Andi (Rebecca Liddiard); Peter (Lovell Adams-Gray); Susan (Kaitlyn Leeb) e Noah (Jim Watson) resolvem voltar ao local e por fim as evidências.

O local do acampamento agora pertence a Renée (Joanne Vannicola), irmã do antigo proprietário, e que usa o local para fundar uma comunidade vegana autossuficiente. Juntamente com ela estão: seu marido Antoine (Christopher Jacot); a supersticiosa Judith (Leslie Hope); a ex-enfermeira Keira (Madison Cheeatow); o ex-advogado Mark (Paulino Nunes); o misterioso Glenn (Ty Olsson) e o enigmático Wren (Sebastian Pigott).

Para auxilia-los eles contam com Gene (Jefferson Brown), proprietário de uma loja a alguns quilômetros do local. E também auxilia no tramite com os visitantes. Para tornar a situação difícil, o inverno rigoroso está chegando, o que dificulta as vindas e idas ao local. Ou seja, uma ótima oportunidade para algum serial killer zangado agir.

No primeiro dia da chegada dos visitantes a pacata comunidade alternativa, duas pessoas são brutalmente assassinadas. As linhas telefônicas são cortadas e o combustível do único transporte capaz de transitar na neve espessa é roubado. Todos esses fatos estabelecem um clima de desconfiança entre os grupos, e ambos os lados começam a acusar o outro. E em meio a isso um por um vai sendo morto sem piedade.

slasher 2ª temporada
Grupo tentado conseguir ajuda.

Slasher 2ª temporada faz uma clara homenagem ao filme “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado” e tem muitas semelhanças com a minissérie “Harper’s Island”. A narrativa o tempo inteiro oscila entre o passado dos personagens e os acontecimentos atuais, e ao contrário de sua temporada anterior tudo é muito bem explicado e detalhado. Todas as motivações e atitudes dos personagens são bem contextualizadas.

A série poderia ser mais dinâmica e ter menos tempo de vídeo, os filmes slashers são rápidos e diretos. Então a série pode ser maçante inicialmente, mas quando chega em seu clímax a curiosidade devora os episódios em busca das explicações. Desta vez os diretores e roteiristas focaram na história, e não pautaram a produção apenas em mortes mirabolantes e no gore abusivo.

Um quesito que me incomodou muito na temporada anterior foram as péssimas atuações e o excesso desnecessário de fan service. Mas Guitly Party surpreende neste quesito, não que os atores mereçam ganhar Oscar de melhor atuação, mas o nível das interpretações condiz com produções atuais de baixo orçamento da Netflix. Fazendo o espectador acreditar na aflição sentida pelos personagens.

slasher 2ª temporada
Peter e Andy no antigo acampamento.

E os tributos ou homenagens aos clássicos do terror B então implementados nas entrelinhas, não tem um plágio direto, apenas os velhos e bons clichês do gênero. Slasher 2ª temporada tem mais acertos do que erros e surpreendeu minhas baixas expectativas.

O mais interessante da série com certeza são as motivações dos personagens. Desta vez, o serial killer não é um louco com motivações desconexas. É um louco impulsionado pela vingança e desequilíbrio emocional condizente com o contexto apresentado. O plot Twist da série fará os fãs, ou não, do gênero vibrarem e se surpreenderem.

A série novamente não trouxe nada de inovador ou revolucionário, ela se estabelece como uma produção criada para fazer tributos ao terror B. Mas comparada a sua 1ª temporada, ela se sobressai e motiva para uma continuação. Mesmo com seu início lento, o bom clichê e mortes gore entretém e divertem.

Slasher 2ª temporada está disponível na Netflix com 8 episódios de aproximadamente 50 minutos cada. A produção continua sendo assinada por Aaron Martin e direção de Felipe Rodriguez, os mesmos da 1ª temporada. E eles desta vez mostraram que o terror B também merece espaço na Netflix.

Pague um café!

Gostou desse artigo? Que tal pagar um café ao nossos Autores? Eles ficarão felizes com seu apoio =)

REVER GERAL
Slasher 2ª temporada
COMPARTILHAR
Artigo anteriorSegredos revelados em novo trailer de Runaways da Marvel
Próximo artigoStranger Things: 2ª Temporada – Análise

Sempre almejei ser orfão de pais bilionários, ganhar poderes com a radiação solar ou proteger a Deusa Athena, mas “One-above-all” não concedeu – me tais dádivas. Descontente com o destino que os deuses me impuseram tornei-me um leitor compulsivo, PCgamer, série maníaco e cultuador da força. Qual pílula você quer? A azul ou vermelha ?