Tempo de leitura: 05:01 min

Slasher 1ª temporada é uma produção original Netflix em parceria com o canal Chiller lançada em 2016. Sinceramente só fiquei curioso para “maratonar” a série devido ao lançamento de sua 2ª temporada neste ano. Até então não sabia de sua existência.

A série é uma produção antológica canadense, que faz uma grande homenagem ao subgênero de terror B mais famoso no mundo, o slasher. Inclusive o próprio nome é uma clara menção a esta categoria.

Mas o que seria o slasher? São filmes de terror envolvendo, em sua grande maioria, serial killers, que matam aleatoriamente. Este tipo de produção tem baixo investimento na produção, péssimas atuações/trilha sonora/edição e muito, mais muito sangue. Por isso estão na categoria terror B. Exemplo de longas deste gênero que fazem sucesso no mundo todo são: Pânico; Halloween; Psicose; Sexta-Feira 13; A Hora do Pesadelo entre outros.

Este gênero, por mais que seja sucessivamente massacrado pela crítica especializada, é um fenômeno e tem uma legião de adeptos. São filmes de baixo orçamento, mas com um retorno alto para os valores gastos em sua produção. Na série da Netflix, Slasher 1ª temporada, podemos encontrar todos os clichês possíveis neste tipo de terror:

• Um serial killer mascarado que fica parado esperando a vítima olhar para ele ou gritar, para então agir;
• Vítimas que tropeçam em obstáculos invisíveis e não conseguem mais levantar, então saem se arrastando e gritando;
• Atores desconhecidos que parecem ter saído do Cine Privê da Band;
• Uma protagonista bonita e péssima em atuação, mas possui um ótimo grito com a câmera em foco;
• Sangue;
• Mais sangue;
• E muito sangue.

No 1º episódio somos levados ao halloween de 1988 com crianças correndo pelas ruas. Tudo em um clima muito parecido com a franquia do assassino Michael Myers. Dentro de uma residência, um casal conversa e aguarda a chegada de um amigo para poderem celebrar o dia das bruxas.

A esposa grávida se retira para um repouso e o marido aguarda o visitante. Uma pessoa vestida com uma fantasia de Carrasco medieval sombrio bate à porta, o dono da casa o recebe supondo ser o seu amigo tão aguardado.

Slasher 1ª temporada
O Carrasco .

Em nenhum momento o Carrasco diz uma palavra. Novamente alguém bate à porta. O dono da casa atende, mas dessa vez se depara com o seu esperado amigo em uma fantasia de rei.

Então fica alguns segundos de suspense, até o Carrasco com uma enorme faca (no melhor estilo Jason Voorhees) cortar ao meio o dono da residência e ferir o rosto de seu amigo, deixando-o fugir. O verdadeiro alvo era o casal, que são mortos sem piedade.

A polícia ao chegar na residência encontra o assassino, sem a máscara, sentado e ninando o bebê recém–nascido. Depois deste evento cataclísmico somos jogados para a atualidade com a chegada de Sarah Bennett (Katie McGrath). Uma artista procurando uma vida tranquila na cidade do interior dos EUA, Waterbury.

Acompanhada de seu esposo, o jornalista Dylan (Brandon Jay McLaren), eles se mudam para a casa onde ocorreram os assassinatos.Todo o contexto parece lindo e feliz, até começarem a ocorrer crimes associados aos sete pecados capitais, causados por um Carrasco. Um plágio de baixo orçamento do clássico Seven: os Sete Crimes Capitais dirigido por David Finsher.

Enfim, para tornar as coisas mais complicadas descobrimos que Sarah é nada menos, que o bebê sobrevivente da horripilante noite de 1988. E esse emaranhado de fatos fica mais louco quando Sarah, intrigada com os assassinatos, resolve consultar o assassino de seus pais, o 1º Carrasco, que está preso a uns 30 anos. Usando ele como um consultor no estilo Hannibal Lecter.

Slasher 1ª temporada
Tom Winston, o 1º Carrasco.

Sarah começa a perceber que todos ao seu redor são suspeitos e possíveis vítimas do Carrasco por possuírem um passado sombrio. A protagonista vive em um estado de alerta e desconfiança, lembra muito a situação da personagem Sidney Prescott da franquia Pânico. O circo de horrores não termina e para piorar ainda mais a situação, Sarah descobre o passado promíscuo de sua mãe, ela não foi vítima do antigo Carrasco à toa.

Todos os assassinatos são associados aos castigos devidos aos pecados cometidos por cada vítima. As mortes na série são “justificadas” como uma forma de redenção, e isso leva o espectador a muitas vezes entender o Carrasco. Esta faceta da série reporta ao estilo de crime feito por Jigsaw em Jogos Mortais. A série em determinado momento se perde em seu caminho por tentar fazer um enorme “fan service”. Tantas referências não eram necessárias, se houvesse um foco no roteiro poderíamos ter algo mais original ou inovador.

slasher 1ª temporada
Sarah e seu esposo Dylan.

Slasher 1ª temporada consegue atiçar a curiosidade do espectador, mas tudo acaba pautado nas mortes e situações mirabolantes. Apesar de todos os tributos a filmes como Sexta-feira 13; Pânico; Halloween; Silêncio do Inocentes e Seven, não é só referências e sangue que tornam uma produção boa ou ruim. A série na verdade só prova que este estilo está saturado e, ao que parece, não tem mais material para ser explorado ou para se renovar.

Tenho certeza que muitos fãs do gênero devem ter adorado e se divertido muito com Slasher 1ª temporada. A produção, se analisada dentro do contexto de sua categoria, se sai bem, afinal é um terror B. Mas comparada com outras produções originais Netflix, de original não tem nada, é só uma grande miscelânea de produções do gênero.

Slasher 1ª temporada, criada por Aaron Martin, conta com apenas oito episódios de 52 minutos disponíveis na Netflix. Se você curte este tipo de gênero com certeza terá a curiosidade atiçada e irá vibrar com as mirabolantes mortes causas pelo Carrasco, mesmo em um contexto batido e desgastado. Mas se está procurando algo bem elaborado e inovador, Slasher não é a escolha certa.

REVER GERAL
Slasher 1ª temporada
Sempre almejei ser orfão de pais bilionários, ganhar poderes com a radiação solar ou proteger a Deusa Athena, mas "One-above-all" não concedeu - me tais dádivas. Descontente com o destino que os deuses me impuseram tornei-me um leitor compulsivo, PCgamer, série maníaco e cultuador da força. Qual pílula você quer? A azul ou vermelha ?