American Vandal (ou Vândalo Americano) é uma sátira de séries documentais criminais. Como o famoso Making a Murderer, também da Netflix. Quando foi anunciado, American Vandal 1º temporada, provocou reações adversas ao público, tudo parecia uma grande piada da Netflix. Afinal, quem iria levar a sério um documentário sobre um cara que pichou vários carros com símbolos fálicos (pênis), ou como a própria série retrata, pintos?

Mas apesar de inicialmente soar como um grande trote juvenil sobre pintos. A série ganha muito respeito por estabelecer e demostrar comprometimento com o formato dos “true crimes documentaries”. Mesmo o assunto central sendo uma grande piada.

No centro da história temos Dylan Maxwell (Jimmy Tatro). O suposto vândalo acusado de pichar 27 “pintos” em diferentes carros, e todos do corpo docente da sua escola. A maioria dos indivíduos da instituição tem plena certeza que Dylan é o responsável. Além de ser conhecido por sua obsessão em desenhar objetos fálicos (pintos ou pênis) em todos os lugares. Ele também possui uma conduta no dia a dia muito irregular. Dylan é o pior aluno da escola, em quesito de comportamento e notas.

Carros do corpo docente pichados!

Para tornar o enredo mais interessante quem comanda o documentário são 2 alunos interpretados por Tyler Alvarez e Griffin Gluck. E por acharem o julgamento escolar de Dylan injusto, que causou a expulsão do mesmo, decidem realizar a investigação do caso para descobrirem a verdade.

Logo o espectador é jogado em um verdadeiro documentário investigativo com algumas teorias absurdas e sarcásticas. Mas combinando plenamente com o contexto abordado. Não ache que American Vandal 1º temporada é apenas um programa interessado em fazer piadas, no pior estilo Besteirol Americano, de baixa qualidade e apelativas.

Tyler Alvarez e Dylan Maxwell

A série surpreende e se faz levar a sério. Fazendo com que o espectador fique curioso sobre os acontecimentos e o seu principal propósito. American Vandal é uma obra original e autêntica que utiliza das melhores formas de linguagem do gênero de drama investigativo e humor negro. Causando curiosidade e risos nos espectadores.

A riqueza nos detalhes, a direção e a trilha sonora da série instiga o suspense e reproduz muito bem a clima de documentários como Making a Murderer. O roteiro constrói uma narrativa envolvente que não deixa pontas soltas. As dramatizações, fotos, vídeos e entrevistas exibidos durante os 8 episódios são tão envolventes e imersivos, que em determinado momento você começa a levar tudo muito a sério.

Apesar da série ter seus alicerces em um ato ridículo e caricato, American Vandal aborda um tema muito sério. Como é fácil julgar uma pessoa pela sua aparência ou conduta que achamos fora dos padrões ditos normais. Como é fácil dizer que o cara que tira nota baixa e é “zoeiro” é o bandido. Ou como o cara bonitão é o herói de uma história. Em American Vandal o importante não é o verdadeiro culpado, e sim a forma como necessitamos rotular e julgar as pessoas.

Tyler Alvarez e Griffin Gluck discutindo sobre as provas do caso.

Você já se perguntou o impacto disso na vida da pessoa julgada? Sabe medir o peso que críticas e preconceitos causam ao próximo? Este mesmo tipo de premissa foi abordada de maneira mais dramática na famosa 13 Reasons Why. Mas American Vandal realiza uma grande ilusão, faz com que pense estar assistindo a uma grande piada. Mas te “dá um tapa” com uma crítica social aos preconceitos ainda latentes na sociedade.

Criado por Tony Yacenda e Dan Perrault, e constituído por uma elenco de rostos desconhecidos, a série está disponível na Netflix com 8 episodios. Se gosta de séries criminais, comédia ou simplesmente quer assistir algo diferente, veja American Vandal 1º temporada sem preconceitos com sua premissa. E se divirta com uma das séries mais autênticas da Netflix.

Pague um café!

Gostou desse artigo? Que tal pagar um café ao nossos Autores? Eles ficarão felizes com seu apoio =)

REVER GERAL
Geral
COMPARTILHAR
Artigo anteriorDivulgada a lista de jogos gratuitos da PS Plus para Outubro
Próximo artigoRockstar libera novo trailer de Red Dead Redemption 2

Sempre almejei ser orfão de pais bilionários, ganhar poderes com a radiação solar ou proteger a Deusa Athena, mas “One-above-all” não concedeu – me tais dádivas. Descontente com o destino que os deuses me impuseram tornei-me um leitor compulsivo, PCgamer, série maníaco e cultuador da força. Qual pílula você quer? A azul ou vermelha ?