Assassin's Creed - Black Flag
Assassin's Creed - Black Flag

Assassin’s Creed – Black flag. Pois é amigos, mais um jogo sensacional da série e que estaremos fazendo essa analise para vocês.
Como em qualquer outra franquia Assassin’s Creed, o jogo sempre envolve 2 personagens principais,
um sendo no “passado” ou memória de algum personagem e outro na época “atual”. Com isso Assassin’s Creed – Black flag se passa mais ou menos na época de 1775 ou seja a era de ouro da pirataria, uma época bem interessante para aquele que gosta de história

Assassin's Creed - Black flag
Assasin’s Creed – Black Flag

Curiosamente o nome do personagem principal é Edwar Kenway, sim ele tem o mesmo sobrenome do personagem do Assassin’s Creed 3 pois Edwar é o avô do Connor Kenway.

O começo é bem intrigante, você é um mero marinheiro quando seu navio é “invadido” por uma tripulação chefiada por um assassino. Edwar, personagem principal, luta para sobreviver ao naufrágio e em seguida enfrenta o assassino que afundou o navio e a tripulação que estava com ele, vencendo a luta Edward rouba suas roupas e assumi a identidade do morto. Então logo após ao combate ele parte atrás de uma recompensa prometida ao assassino pelo governador de Havana.

Contudo, ao chegar a seu destino, Edward se envolve em um mundo muito maior, conhecendo o clã dos assassinos e sua eterna briga com os templários, ele descobre um item poderoso chamado de observatório.

Porém a situação não é apenas isso, Edward é bastante ganancioso, ele luta e busca viver uma vida tranquila, a ideia é viver bem com sua mulher, a mesma mulher que o abandonou cujo sofreu pressão dos pais para acabar com o relacionamento. Com essas cartas em mesa o jogo lhe envolve completamente entre roubos de navios, canções piratas, bastante rum, Barba Negra, lutas contra ingleses e espanhóis, assassinos e templários.

Assassin's Creed - Black flag
Assassin’s Creed – Black flag
Abstergo
Abstergo

Já no tempo atual, o personagem não tem nome, ele não é mais o Desmond que sai no último Assassin’s Creed, nosso personagem principal se envolve com a Abstergo que virou uma empresa de entretenimento cujo o objetivo em contratar “você” e fazer um filme sobre pirataria, mas com o decorrer do jogo você descobre que o objetivo principal é fazer você “voltar ao tempo” e conseguir informações sobre o observatório.

Eu tenho um afeto especial para esse clima de pirataria, boas canções, rum e lealdade. Esse ambiente sempre ganhou minha atenção…No jogo isso vem atribuído a praias caribenhas e vilarejos de Havana como plano de fundo. Isso me deixou com uma sensação tão boa que me senti forçado parar de ficar vivendo esse clima, atrás de conquistar fortes e navios lendários e seguir a quest principal do jogo…

Assassin's Creed - Black flag
Assassin’s Creed – Black flag – Havana

O jogo por ser dublado também contribui para uma imersão melhor. A jogabilidade melhorou um pouco em relação as versões anteriores da franquia, os movimentos ficaram mais naturais e leves, não senti dificuldade em navegar o navio, e o sistema de “combo” nas lutas deixam o jogo bem movimentado.

Acho que o jogo é digno de 5 canecas, dessa vez de RUM, e uma bela canção no final vamos comigo.

“Old Billy Riley was a dancing master.
Old Billy Riley, oh, Old Billy Riley!
Old Billy Riley’s master of a drogher.
Old Billy Riley, oh, Old Billy Riley!“

Veja também: Dust: An Elysian Tail, O que há velhinho?

Pague um café!

Gostou desse artigo? Que tal pagar um café ao nossos Autores? Eles ficarão felizes com seu apoio =)