Tempo de leitura: 02:05 min

Perda Total (Game Over, Man!) é a nova tentativa da Netflix de fazer comédia no pior estilo besteirol americano. O filme tem um conteúdo extremamente apelativo e grotesco, é difícil conseguir rir com tanta idiotice sendo cuspida diante de seus olhos.

No filme, 3 amigos trabalham em um hotel como arrumadores dos quartos (camareiros) fazendo as mais completas idiotices, desde fumar maconha até jogarem camisinhas usadas no rosto do outro. Eles possuem um sonho de construir seu próprio console (Skintendo), então decidem exibir seu projeto para um famoso investidor durante uma grande festa ocorrida no hotel. Mas ocorre um ataque terrorista e eles se veem encurralados, portanto eles começam a agir por conta própria como se fossem heróis.

Os personagens Alexxx (DeVine), Darren (Holm) e Joel (Anderson) são patéticos, realizam a maior quantidade de idiotices possíveis tentado arrancar, praticamente na base da violência, risos do espectador. Tudo é tão forçado que rapidamente perde a graça, situações grotescas são mostradas o tempo inteiro, um humor burro e tolo para deixar qualquer um estupefato e entediado. Os protagonistas são insuportáveis, ao ponto de espectador torcer para os bandidos os matarem para dar um fim à esta tortura cinematográfica.

Perda Total - Darren (Holm), Joel (Anderson) e Alexxx (DeVine).
Darren (Holm), Joel (Anderson) e Alexxx (DeVine).

O diretor Kyle Newacheck, tenta construir um arco para cada personagem de modo a criar um sentido para suas existências. Mas suas buscas individuais são facilmente resolvidas e tolamente concluídas no final do filme. Na verdade, não existe um nível de humor inteligente no roteiro, tudo é muito estupido, decadente e apelativo. Falam de pênis o tempo inteiro, usam palavras de baixo calão e até colocam um personagem para lamber o ânus de outro em cenas grotescas e sem graça.

O longa é um desperdício de investimento, foi preguiçosamente escrito, parece que as pessoas simplesmente se uniram e resolveram gravar aquilo na hora, sem nenhum preparo ou ensaio. Em quesito de comedia a Netflix não está sabendo escolher, primeiro foram os filmes com Adam Sandler, completas atrocidades, agora está tortura repulsiva intitulada de Perda Total.

No fim, Perda Total e uma completa Perda Total de tempo, Perda Total de dinheiro e Perda Total de paciência. Tudo acaba sendo voltado para piadas com pênis. Começo a pensar que o filme deve ter sido escrito por um pênis, ou pelo menos, deve ter sido escrito utilizando um.

REVER GERAL
Sempre almejei ser orfão de pais bilionários, ganhar poderes com a radiação solar ou proteger a Deusa Athena, mas "One-above-all" não concedeu - me tais dádivas. Descontente com o destino que os deuses me impuseram tornei-me um leitor compulsivo, PCgamer, série maníaco e cultuador da força. Qual pílula você quer? A azul ou vermelha ?