Missão Impossível: Nação Secreta

Missão Impossível Nação Secreta

Chegando ao seu quinto filme a franquia Missão Impossível parece entender o que o público espera quando entra na sala de cinema para um novo filme. A questão é que parece não haver qualquer esforço ou preocupação para oferecer qualquer coisa além deste mínimo denominador comum que já é esperado.

A trama inicialmente demonstra querer dar um senso de continuidade à franquia, trazendo já no início uma audiência pública na qual a IMF precisa responder pelos eventos (e destruição) do filme anterior. No entanto, qualquer senso de progressão é completamente abandonado a seguir, pois o que acontece depois é uma reprodução direta do enredo de Missão Impossível: Protocolo Fantasma, com a IMF é desmantelada e desacreditada, obrigando Ethan Hunt (Tom Cruise) e sua equipe a agirem na ilegalidade e sem apoio enquanto rodam o mundo atrás de algum item arbitrário que é muito importante para deter os vilões, dessa vez a organização terrorista conhecida como “o Sindicato”.

A narrativa é praticamente inexistente e serve apenas para conectar uma cena de ação a outra, o que incomoda nem é a simplicidade, mas o auto-plágio descarado e preguiçoso que sequer se esforça para construir uma história ou mesmo desenvolver os personagens de modo interessante. Sim, pois se em Missão Impossível: Protocolo Fantasma cada membro da equipe tinha sua contribuição para a operação e tinham suas próprias cenas de ação e destaque, aqui Benji (Simon Pegg), Brandt (Jeremy Renner) e Luther (Ving Rhames) ficam presos ao papel de alívio cômico ou de entregar os diálogos expositivos da história. Não que o humor trazido por eles seja ruim, pelo contrário, o timing dos três atores é bastante preciso, mas já acompanhamos esses personagens a tempo suficiente para que eles mereçam algo mais do que algumas piadinhas e explanações.

Claro, Tom Cruise traz a mesma intensidade de costume ao seu Ethan Hunt e ele é o principal responsável por nos manter investidos em sua repetitiva e cansada jornada, já que ele consegue nos convencer da urgência e gravidade da ameaça. Um de seus melhores momentos é a cena do restaurante, já perto do final, quando ele impiedosamente vira o jogo sobre seu inimigo. A novata na franquia é a agente Ilsa Faust (Rebecca Ferguson), cuja ambiguidade constantemente nos deixa incertos de sua real lealdade, além de protagonizar uma das melhores cenas de luta da fita.

Missão Impossível: Ethan Hunt (Tom Cruise) aproveitando para conferir a paisagem
Ethan Hunt (Tom Cruise) aproveitando para conferir a paisagem

Uma pena, porém, que o vilão, Solomon Lane (Sean Harris), não esteja a altura de nenhum dos dois. Com uma voz constantemente baixa e áspera que busca o tempo todo nos convencer de sua vilania (mas apenas convence que ele deve ter uma grave laringite), Lane é uma caricatura vazia, sem qualquer personalidade ou motivação claras. Sabemos que ele quer desestabilizar as nações do mundo e que ele o faz, bem, ele faz isso porque é um terrorista e é isso que faz um terrorista e pronto.

Mas vamos ser sinceros, a verdadeira estrela do show são as cenas de ação e sim, elas são muito boas, bem coreografadas e bem filmadas. Além disso acertam ao usar o máximo possível de filmagens com os atores, dublês e locações, o que dá um maior senso de realidade e de perigo, pois vemos que são pessoas de verdade em locais de verdade realizando aquelas proezas. Não que seja um filme de ação realista, no senso mais próprio da palavra, elas continuam exageradas e grandiloquentes como se espera de uma produção deste tipo, mas são executadas de modo que nos convencem de que aquelas pessoas seriam realmente capazes daqueles atos.

O diretor Christopher McQuarrie faz jus à dedicação dos atores e dublês, bem como o uso majoritário de locações reais, ao investir em planos mais longos e mais abertos que deixam tudo mais fluido e natural, ao invés dos closes repletos de cortes e tremedeiras que boa parte dos blockbusters de hoje tentam nos vender como cenas de ação. O destaque fica com a perseguição automotiva em Marrocos e na tão divulgada cena do avião, que realmente colocou Tom Cruise pendurado em uma aeronave, embora esta seja um pouco mais curta do que o esperado.

Conclusão

Assim sendo, este Missão Impossível: Nação Secreta pode não acrescentar nada de novo ou relevante à franquia, mas continua a funcionar como um divertido espetáculo de ação.

 

Pague um café!

Gostou desse artigo? Que tal pagar um café ao nossos Autores? Eles ficarão felizes com seu apoio =)

  • paulo joão

    Puro modismo. Hera, Arlequina, Mulher Gato? Coitado do universo do Batman, logo vão querer oficializar a união dele com o Robin também.

  • ze

    que merda de mundo é esse, se o personagem é gay blz sem problemas, mas transformar personagens que não são gay em gay ai já passa dos limites, qual o objetivo disso? isso é uma atitude doentia

  • Fábio Alves

    Eu tô ficando doido, ou os comentários aqui não têm nada a ver com o post (11 personagens das HQ que são homossexuais e você não sabia)???

    Mas voltemos ao post. Quero ver essa lista aumentando!!!

    André, a imagem usada para o Alan Scott é de sua versão clássica; a versão dele como homossexual é o da Terra 2 (portanto, é “outro” Alan): http://dc.wikia.com/wiki/Alan_Scott_(Earth_2)/Gallery e seu namorado, Sam Zhao: http://dc.wikia.com/wiki/Sam_Zhao_(Earth_2)/Gallery

    E talvez trocar a palavra “homossexuais” por “LGBT” ou “Queer”, já que 5 desses na lista são bissexuais (Mulher-Gato, Constantine, Mística, Arlequina e Hera Venenosa), assim como na “parte 2” desta matéria (que tinha também pansexual e até transgênero [aliás, seria bacana ver uma lista de personagens transgêneros/travestis também um dia!]).

    Um abraço para vocês!

    • Olá Fabio

      Não se preocupe que você não esta ficando doido =P. Tivemos algum problema com o Disqus e ele acabou embaralhando os comentários de alguns posts.

      Mas falando sobre a postagem o/

      Pra mim o Alan Scott da versão clássica era o mesmo da Terra 2 por isso nem me atentei a imagem. Pensei que ele havia sido colocado na Terra 2 após alguma reformulação da DC.

      Eu havia optado pela palavra “homossexuais” porque pensei que estaria englobando todas as orientações sexuais, mas “LGBT” realmente seria o ideal. Valeu pelo aviso o/

      Quanto a aumentar a lista, eu estou montando uma parte 3, só não consegui reunir personagens suficientes ainda. Mas minha ideia é sempre estar aumentando a lista e gostei da ideia de uma lista de personagens transgêneros/travestis, valeu pela sugestão.

      Se quiser mandar mais sugestões ou ate mesmo colaborar com a lista de personagens, sinta-se a vontade o/

      E mais uma vez obrigado pela sua visita. Abraço.

      • Fábio Alves

        Que massa!

        Tem esses links relacionando personagens trans e intersexuais (claro, no mundo dos comics esses conceitos têm desdobramentos que podem ir muito além dos conhecidos pelo mundo real):

        Transgêneros
        – Marvel:
        –http://marvel.wikia.com/wiki/Category:Transgender_Characters
        –http://marvel.wikia.com/wiki/Category:Genderfluid_Characters

        – DC:
        –http://dc.wikia.com/wiki/Category:Transgender_Characters
        ____________________________
        Intersexuais
        – Marvel:
        –http://marvel.wikia.com/wiki/Category:Male/Female_Characters

        Creio que Mística não aparece nas listas acima, mas ela também poderia ser considerada trangênero, já que ela pode se transformar em homem e inclusive pode ser pai (ela seria pai de Noturno numa história de origem do personagem, mas isso foi vetado pela diretoria da Marvel na época, permanecendo o potencial da paternidade em Mística apenas sugerido como possível).

        Se eu puder ajudar em algo mais, é só dizer.

        Mantenho um blog sobre o tem “LGBT Comics”: http://lgbtcomics.blogspot.com.br/

        Eu tinha apagado todo o conteúdo, mas resolvi retomá-lo; ainda está com pouquíssimo material, mas pouco a pouco vou ampliando.

        Um abraço e até mais.

  • Rafael Santos

    eu so queria saber uma coisa…no ep 3 da segunda temporada…o DR STEIN volta a despertar os poderes do NUCLEAR sendo que com chamas azuis…vocês sabem o que é ou se ele está se tornando maligno

  • Alisson e Karina

    Acho que a maior falha do filme é utilizar muitos personagens de games famosos mas não dar a eles devida importância, ignorar alguns bons e não utilizar os mais clássicos. (Eu entendo que Mario Bros é alguns anos mais novo, saiu depois dos anos 80) mas o Jumpman de Donkey Kong não era um “Protótipo” do Mario Mario? Poderiam muito bem utilizar melhor ele, não apenas ele correndo em uma cena de 1 segundo na batalha de Nova York (Que diga-se de passagem, não foi mais interessante do que a Batalha de Nova York de Avengers). Outro ponto falho do filme foi que, criaram, na minha opinião, um conceito muito válido, onde você ganha uma batalha e recebe um troféu, legal demais, primeiro ganharam o Duck Hunt, muito show! Mas o personagem só aparece aquela cena (booo!!) e logo na proxima luta ganham o Qbert, Okay, mas nunca que você será melhor ou mais divertido que Duck Hunt… entendo que quiseram dar mais papel para um personagem mais “barato” se é que me entendem, mas poxa, o time agradaria mais se tivesse um “mascote” mais conhecido e carismatico, tantos outros melhores que o QBert, como Paperboy, Duck Hunt, Jumpman, Pong, River Raid, Enduro, sei la, tantos outros… Sem falar o maior pecado do filme, os Trailers… Meu Deus! Parecia Genial na primeira fase que lutaram contra aquela centopéia, mas logo em seguida, pensei putz, os trailers spoilaram tudo o que vai acontecer.. Okay, agora é o Pac Man, e no final o Dokey Kong… e pra minha tristeza, acertei… Vocês cineastas, aprendam uma coisa, 1 Teaser, 1 Trailer, e é só… façam quantos posters precisarem, mas não coloquem spoilers nos trailers, ah, se vocês tem uma piada que sabem que vai funcionar no filme, não incluam no trailer também (cena que o Pac Man come a mão de seu criador, ótima piada, mas rimos em nossas casas ao assistir no trailer, ja no cinema, foi apenas um “aha, essa cena. Proximo!”, não incluam cenas comprovantes da luta final do filme, nem personagens reveladores, deixem isso para O FILME!!!
    Agora, vamos ao veredito. Como um bom jogador de videogame que nasceu em 1996 que sou, jogo meus jogos atuais, Xbox e tal, mas sempre fui fã da era de ouro dos videogames, NES, SNES, 64 etc, juro que ao entrar na sala do cinema esperava ver um filme FRACASSO igual foi o Detona Ralph, que sinceramente, foi um grande pedaço de Merda nos meus olhos gamers, o filme foi um insulto aos games (Pra que criar personagens de games quando você ja tem um universo inteiro deles??? DISNEY MERCENÁRIA!!! NÃO TEM GRANA PRA COMPRAR UM MARIO, DK, SAMUS, LINK?? AFFFFF com muitos F pra você!! foi a pior atrocidade que ja assisti! Um classico filme da Disney deveria estar escrito na capa, e não um filme de Games!!!), but, PIXELS tem seus erros, mas ele cumpre o que promete, ele foi sim, um grande filme, ele representa e nos mostra o que a era de jogos 8 bits foi, ele tenta mostrar o quanto foi boa aquela época, com campeonatos, jogos bons e nostálgicos, e coloca isso no filme da maneira certa, ele peca em escolher os ingredientes do filme, mas isso não é problema, visto que as cenas em que eles aparecem são muito boas, o pecado desse filme, como de muitos outros sucessos, como Avengers Age of Ultron, é simplesmente o excesso de informação nos trailers, eles mostram muitas coisas que deveriam estar apenas no filme, para o espectador assistir e dizer “Que delícia de filme cara!”, mas quando a pessoa assiste ela apenas reza para ver algo que não estava no trailer. Minha nota para esse filme é 8.5/10, pois ele foi bem melhor que o Jogo da Disney, digo, Jogo que não existe, digo, Detona Ralph, que pra mim não vale 4/10.

    • Que bom que gostou, mas pra mim não funcionou. Tudo que elenca como mérito (os campeonatos, os antigos fliperamas) eu aponto no meu texto, no entanto, tudo isso é nos primeiros 15 minutos, o que pra mim é muito pouco pra valer a experiência. Depois vira uma comédia padrão do Sandler (igual a todas as outras que ele faz) que por acaso tem personagens de games, mas você podia substituir eles pelos Looney Tunes, por alienígenas ou monstros quaisquer que não ia fazer a menor diferença.

      • Alisson e Karina

        Aí eu concordo com você, kkk, os filmes dele são mesmo uma comédia sem piadas inteligentes, o tema de games é apenas mais um tema no filme, poderia sim ser trocado por qualquer outro tema. Mas eu dizia as qualidades do filme sendo um filme sobre games, que estão escassos, quase inexistentes, o último que saiu foi o Detona Ralph que foi péssimo, um filme da Disney/Pixar apenas, mas com um tema games, já esse foi mais um filme de comédia do Adam, mas com o tema games, a proposta do filme foi boa.

  • leticia medeiros

    que homem

  • Carlos

    Obrigado pela resposta….

    • Agradecemos a você pelo seu comentário. Continue visitando sempre nosso boteco nerd 😉

  • Carlos

    Quando começará a passar a 3 temporada da serie no Brasil

    • Carlos, ainda não tem data definida aqui no Brasil. Porém seguindo o histórico das temporadas anteriores deve ser 1 ou 2 semanas após a estreia lá fora e provavelmente pelo canal Sony.

  • Samuel Costa

    Uma puta de uma trairagem. Tira 2 exclusivos que eram da Nintendo, não lançam esses remasters pro WiiU e nem ao menos fazem um tipo de troca como por exemplo trazer o Revelations 2 pro WiiU ou até o Resident 6 pra ficar mais justo. Vamos ver se dessa vez vende um pouco mais já que o remaster do Resident evil remake lançado pra 5 plataformas não conseguiu vender tanto quanto vendeu no Cubo(Que aliás possuia menos de 25 milhões em consoles). A Capcom se tornou a mais mercenária das produtoras, infelizmente…

    • Isso é uma verdade Samuel, a Capcom já foi uma grande empresa, mas hoje em dia é so uma mercenária.
      Alem de quebrar o contrato com a Nintendo para poder lançar Resident Evil para outro console a Capcom também ja vendeu jogo com DLC embutida, porem pra desbloquear um conteúdo que ja estava no jogo era necessário pagar.

  • Ja que citou o filme “O homem de aço”, é como se o filme tivesse o nascimento, todo aquele conflito em kripton, e quando enviasse o bebe pra terra, o filme acabasse. O quarteto fantastico foi isso, teve o nascimento, um conflito basico pra começar, e ai quando era pra engrenar com uma briga de verdade, acabou e felizes para sempre ‘-‘

    • pois é Vinicius, esse filme do Quarteto tem um problema sério de estrutura narrativa. Primeiro porque leva quase uma hora mais da metade de seu tempo de duração (100 minutos) para encerrar o seu primeiro ato (o acidente que dá poderes a eles). Daí para frente é ladeira abaixo, com 30 minutos de cenas completamente picotadas e beirando a incoerência costuradas lado a lado sem o menor direcionamento ou arco dramático claro e aí nos últimos 10 minutos o filme tenta compensar a falta de ritmo, apresentando, desenvolvendo e concluindo o principal conflito da história nessa parcela diminuta de tempo. Muito pouco e muito tarde. Como eu falei, uma pena, porque podia render algo bacana.

  • eduardo

    Corpo do Zod. Será renascido? Zod não irá renascer, essa informação já foi divulgada pelo diretor do filme a muito tempo, Luthor vai usar DNA de Zod para criar o mostro Apocalipse.

  • eduardo

    Mensagem do Coringa para o Batman. essa mensagem está escrita na roupa do Robin q foi morto pelo Coringa

  • Lucas Corrêa

    Nossa, quanta coisa nada a ver

  • José Antonio dos Santos Neto

    Excelente post, Lazax. E ótimas dicas.
    Realmente, todos os anos nos preparamos para a chegada desta época. Ultimamente, venho conseguindo resistir bem. Acho que só até trocar de máquina, Hehehe.

    Junto com a Steam, tem também as promoções do GOG, pra levar a falência.

  • Diego Daltro

    TOP! o/

  • Quero ver ele chutando a cara do Demolidor. Adoro ver chutes na cara de caras e caras sendo chutadas e… ah, vcs entenderam hauhauauha

    • Caso aconteça, realmente vai ser um briga e som de ossos quebrados muito boa. rs

  • Gian Coloni

    Ainda não terminei o jogo (por culpa do HumbleBundle =P), mas a franquia é espetacular! Adoro esse ar “steampunk” dele! A história é fabulosa! Vale muito à pena!

    • hahahahaha
      O Humble Bundle também é culpado por atrasar meus jogos =P
      A franquia Bioshock é espetacular mesmo. Com certeza esta entre meus jogos favoritos. Alem da historia incrível o visual do jogo é muito bom também

  • Também achei uma boa escolha e ele tem mais cara de Peter Park