Exterminador do Futuro Genesis

O ano de 2015 tem sido bastante interessante, várias franquias antigas estão voltando. Já tivemos Mad Max, Jurrasic World e agora Exterminador do Futuro. Vou tentar falar o máximo sobre o filme sem dar nenhum spoiler para não estragar a surpresa de ninguém. Então puxe uma cadeira e venha conhecer o novo filme do Exterminador.

A premissa do Exterminador do Futuro Genesis é ser um reboot, trazer um novo início para a saga do Exterminador, mas sem ignorar os outros filmes da franquia (na verdade ele ignora Exterminador do Futuro 3 e Exterminador do Futuro: A Salvação, mas tanto faz, os dois filmes foram horríveis mesmo). O filme é meio conservador e não traz nada de inovador para a franquia, mas nem por isso deixa de ser bom.

Uma coisa muito interessante é que o filme mostra um pouco da relação de John Connor e Kyle Reese, e também mostra o momento em que Kyle e o Exterminador modelo 101 são enviados de volta no tempo, até então nunca tínhamos visto o que acontece no momento em que os personagens são enviados de volta no tempo. Nesse filme Kyle Reese volta para uma linha do tempo alternativa a aquela apresentada no primeiro Exterminador do Futuro. Nessa linha do tempo Sara Connor é uma órfã que está aos cuidados de um Exterminador modelo T-800, que foi enviado para cuidar dela desde seus 9 anos de idade, Sara não é uma garçonete inocente, mas sim uma mulher mais durona e mais próxima da Sarah Connor em Exterminador do Futuro 2. Esse é basicamente o pano de fundo para o filme, Kyle Reese chegando a uma versão de 1984 onde Sarah Connor já conhece sobre a Skynet, tem um Exterminador como sidekick e está preparada para tudo o que vai acontecer.

Exterminador do Futuro
O milagre da CGI

O filme é bastante nostálgico e faz algumas referências aos dois primeiros filmes e algumas partes se passam em paralelo com o primeiro filme, por isso temos algumas cenas que foram regravadas de forma idêntica, como na cena em que o T-800 encontra com o modelo 101, Exterminador enviado no primeiro filme para matar Sarah Connor. Essa cena em especial é incrivelmente feita, usando um fisiculturista com corpo semelhante ao do Arnold Schwarzenegger e CGI para recriar o rosto e algumas partes do corpo do ator, nós temos um Exterminador exatamente igual ao do primeiro filme. E não podemos esquecer do Exterminador modelo T-1000 que também aparece no filme e continua sendo um dos melhores Exterminadores da franquia.

maxresdefault
T-1000

As cenas de ação são razoáveis, de certa forma temos cenas genéricas, porém algumas são bastante empolgantes, com destaque para as cenas envolvendo o T-800, o implacável T-1000 e as cenas passadas no futuro. Os efeitos especiais são muito bons e cumprem bem o seu papel.

Arnold Schwarzenegger - T-800
I’m back!

Arnold Schwarzenegger é o ator que mais se destaca no filme, ele retorna ao papel do Exterminador modelo T-800 e dessa vez além de protetor, ele é também uma figura paterna para Sarah Connor, já que esteve com ela desde sua infância. As cenas com Arnold são excelentes, o ator mostra que ainda sabe fazer um filme de ação e como ele mesmo repete diversas vezes durante o filme: “Velho, mas não obsoleto”.

Emilia Clarke - Sarah Connor
Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, A Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Quebradora de Correntes, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki, a Primeira de Seu Nome

Emilia Clarke convenceu no papel de Sarah Connor e me lembrou um pouco Linda Hamilton, talvez por possuir um corpo semelhante e ter o mesmo ar de mulher determinada, porém infelizmente ela não é tão badass quanto a primeira Sarah Connor.

Jason Clarke - John Connor
John “traira” Connor

Particularmente não gostei do John Connor de Jason Clarke, para o líder de uma revolução o personagem não é tão carismático quanto deveria ser e para um vilão ele não é tão aterrorizante, esse posto ainda é do Exterminador T-1000.

Jai Courtney - Kyle Reese
Jai “filho do John McClane” Courtney

Jai Courtney está bastante parecido com o Kyle Reese do primeiro filme, porém dessa vez ele ganha um desenvolvimento diferente do personagem original já que Sarah não é tão inocente quando ele pensava.

A cronologia da saga acaba ficando um pouco bagunçada e poucas explicações são dadas durante o filme, algumas vezes acaba confundindo mais do que ajudando, mas não chega a ser algo que vai estragar o filme. Viagens no tempo sempre são complicadas e nem sempre um filme consegue dar desculpas satisfatórias para tudo o que aconteceu. Não tente ficar encontrando lógica em viagens no tempo, apenas aproveite o filme.

Uma coisa que pode desagradar muitos fãs antigos é a quantidade de situações engraçadas que foram adicionadas ao filme. Existem bastantes cenas de comédia, muitas delas envolvendo o T-800 e seu jeito de ser uma máquina tentando se passar por humano, e a relação do mesmo com Sarah Connor. As cenas são legais para dar uma descontraída, mas o problema é que o filme abusa um pouco disso. Tenho muito medo de como serão as continuações.

Exterminador do Futuro
Sorria e acene

Se o filme tivesse um ranking de pontos negativos, com certeza no primeiro lugar teríamos a revelação de John Connor como vilão. Por algum motivo isso foi revelado nos trailers do filme! Toda a história foi literalmente contada nos trailers, incluindo um dos maiores plot twist do filme. Realmente difícil entender porque alguém escolheria fazer isso.

Conclusão

Vale a pena assistir Exterminador do Futuro Genesis. Eu particularmente sou muito fã da franquia e gostei do filme. Lógico que poderia ser um filme melhor e possui pontos negativos, mas ainda assim é um bom filme, principalmente pelo seu valor nostálgico. Se você está procurando alguma coisa legal para assistir e já viu Jurassic World e Mad Max, o novo filme do Exterminador pode ser uma boa opção.

Pague um café!

Gostou desse artigo? Que tal pagar um café ao nossos Autores? Eles ficarão felizes com seu apoio =)