gamepólitan 2016
Tempo de leitura: 05:44 min

Nesse final de semana, 14 e 15 de maio, ocorreu em Salvador o Gamepólitan 2016, a quinta edição do evento, e o Papo Nerd de Boteco não podia deixar de comparecer e realizar uma cobertura para vocês frequentadores do nosso boteco. Não saia dai e continue lendo esse post para saber como tudo ocorreu nesses dois dias de evento.

Organização do Gamepólitan 2016

O Gamepólitan é um evento organizado pela 42 Cultura e Comunicações e teve o patrocínio e apoio de grandes nomes como a Saga, Secretaria de Ciências, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, Login, Vivo e outros. O evento foi realizado no Parque de Exposições, um grande espaço já conhecido por suportar eventos como o Festival de Verão e o Bon Odori.
Apesar de ser localizado no Parque de Exposições, o evento utilizou apenas uma parte do espaço, mas nem por isso deixou de ter uma grande variedade de atividades que foram divididas em 3 categorias e era possível encontrar um pouco de tudo.

gamepólitan 2016 - apoio e patrocinio
Apoio e Patrocínio do evento

GP-CUP

Diversos campeonatos aconteceram nos 2 dias do Gamepólitan 2016, tanto de jogos de console quanto de computador. Para aqueles que preferem jogos de console, os campeonatos de Fifa 16, Ultimate Marvel vs Capcom 3, Killer Instinct, Street Fighter V, Super Smash Bros e PES 2016 estavam disponíveis. Já para aqueles que preferem os jogos de computador, o evento contou com os campeonatos de DOTA 2, Counter-Strike: Global Offensive e Heartstone, porém as eliminatórias desses campeonatos foram realizadas pela internet, portanto se você não participou das eliminatórias, não era mais possível participar, só prestigiar os times que estavam atuando.

Todas as partidas contaram com telão e cadeiras para o público assistir aos jogos, porém o maior destaque foi para as partidas de DOTA 2 e Counter-Strike: GO, que contaram com um amplo espaço para o público.

Talvez uma das coisas que mais fez falta para o púbico foi que não houve um campeonato de League of Legends, ainda mais em um ano que contou com a presença do bicampeão Kami.

GP-DEV

Esse ano os desenvolvedores independentes tiveram bastante espaço no evento. A BIND (Bahia Indie Game Developers), trouxe vários jogos desenvolvidos pelas equipes que formam o grupo, além dos jogos finalistas do GP-DEV Awards 2016 nas categorias Arte, Áudio, Tecnologia, Game Design e Narrativa.

gamepólitan 2016 - castro brothers
Entrevista com os Castro Brothers

Além de todas as atrações, o evento contou também com o Palco Gamer, um local que recebeu a presença de nomes como os Irmãos Castro e outros convidados do universo gamer, e ainda contou com minicursos e palestrantes que se apresentaram, como foi o caso de Felipe Dal Molin, que participou do desenvolvimento de Horizon Chase, e Marcos Venturelli, criador de Chroma Squad.

GP-EXPO

Como já é de se esperar, o evento também contou com muitas lojas vendendo desde camisas a espadas japonesas, passando por outros artigos do universo geek. Logo na entrada era possível ver um grande estande da Login com diversos acessórios para dar aquele upgrade no seu computador.

Os estandes ainda deram opções de entretenimento a mais. A Flipside e-Sports que além da sua loja, possuía um espaço para um freeplay de League of Legends. A Moovi Game Estúdio atraiu muitos olhares curiosos com o M1 – Infectados, um jogo desenvolvido aqui no Brasil que faz uso do Oculus Rift. Já se a sua vontade era dançar, a Arena SAGA Just Dance possuía um grande espaço para você mostrar toda sua habilidade e ainda contou com um campeonato e com a presença dos jogadores Diegho San (Bicampeão Mundial) e Pâmella Ribeiro (Pro Player Just Dance). Se a sua vontade era jogos de luta, haviam vários consoles a disposição com Street Fighter IV, Street Fighter x Tekken, PlayStation All-Stars Battle Royale e outros. Se você estava atrás de algo mais retrô, haviam arcades com Street Fighter III, Capcom vs SNK 2 e The King of Fighter 98, e havia até mesmo jogos clássicos como Alex Kidd de Master System. Mas se sua vontade mesmo eram jogos de tabuleiro ou cardgame, a Playgroud Game Store era o seu lugar.

O Gamepólitan 2016 tentou realizar um bom evento com atrações variadas que pudessem agradar a todo o tipo de público e se você era gamer e a sua intenção era jogar, acredito que foi bem fácil encontrar seu lugar. Porém mesmo assim, todo evento sempre possui seus problemas.

O espaço foi relativamente menor do que muita gente estava aguardando, ainda mais em vista da quantidade de atividades apresentadas no site, porém isso não foi algo necessariamente ruim. Apesar de o espaço ter sido pequeno, ele comportou bem as arenas, com exceção de algumas partes que poderiam ter ganho um espaço maior, que foi o caso da freeplay de League of Legends, onde se formou uma multidão e ficou até difícil descobrir o que estava acontecendo, e o Palco Gamer que em alguns momentos, como a apresentação dos Irmãos Castro, ficou cheio ao ponto de ser complicado enxergar o palco.

O local onde o evento aconteceu acabou gerando um outro problema. Por não haver estrutura suficiente, foi necessário utilizar banheiros químicos e todo mundo sabe o estado que eles costumam ficar após muito uso.

Evento para cosplayers?

Alguns cosplayers possuem criticas sobre o fato de o espaço não contar com um local onde fosse possível ajeitar seu cosplay ou mudar de roupa e para muita gente isso foi um grande demérito para o evento. O Gamepólitan realmente não é um evento focado em cosplay, como acontecer por exemplo com o Anipólitan, porem a partir do momento em que um desfile é anunciado como parte da programação do Palco Gamer e prêmios são concedidos aos primeiros colocados, o evento incentiva que cosplayers compareçam ao evento. Além de indiretamente os cosplays acabarem sendo um atrativo a mais para quem comparece aos eventos. Talvez um pequeno espaço reservado já fosse o suficiente, pois daria um mínimo de suporte.

Já a praça de alimentação sempre é um problema nos eventos. Apesar de esse ano contar com alguns food trucks, a variedade na comida ainda era pequena e os preços elevados. Também encontramos problema no formato do pagamento, para comprar água, só era aceito dinheiro em espécie, não podendo utilizar o cartão (débito/crédito).

Conclusão

No geral o Gamepólitan 2016 foi um bom evento, possuía boas atrações e foram poucos os lugares onde houveram um grande congestionamento de pessoas. Como acontece em qualquer lugar, sempre existe um ou outro problema, mas isso são coisas que os organizadores vão corrigindo edição após edição.
Estaremos ansiosos aguardando o próximo Gamepólitan. Enquanto isso vamos nos organizando para o próximo evento.